Dias de Inferno na Síria

Dias de Inferno na Síria

Kléster Cavalcanti / Apr 04, 2020

Dias de Inferno na S ria O jornalista Klester Cavalcanti saiu de S o Paulo em maio de com a miss o de registrar a realidade da guerra civil na S ria Partiu para Beirute com toda a documenta o em ordem e um contato espe

  • Title: Dias de Inferno na Síria
  • Author: Kléster Cavalcanti
  • ISBN: 9788564065826
  • Page: 466
  • Format: None
  • O jornalista Klester Cavalcanti saiu de S o Paulo, em maio de 2012, com a miss o de registrar a realidade da guerra civil na S ria Partiu para Beirute com toda a documenta o em ordem e um contato esperando o na cidade de Homs, ent o epicentro do conflito entre as for as de Bashar al Assad e os rebeldes do Ex rcito Livre da S ria Mas acabou preso pelas tropas oficiais, tO jornalista Klester Cavalcanti saiu de S o Paulo, em maio de 2012, com a miss o de registrar a realidade da guerra civil na S ria Partiu para Beirute com toda a documenta o em ordem e um contato esperando o na cidade de Homs, ent o epicentro do conflito entre as for as de Bashar al Assad e os rebeldes do Ex rcito Livre da S ria Mas acabou preso pelas tropas oficiais, torturado e encarcerado por seis dias, com mais de 20 detentos Durante o per odo em que viveu no inferno, Klester n o sabia o que o futuro lhe reservava Acostumado a denunciar viola es dos Direitos Humanos no Brasil, o jornalista conseguiu fazer seu trabalho no ambiente in spito da pris o Ali estavam os personagens e as hist rias de vida que precisava para retratar a guerra civil, ouvindo os tiros e explos es que vinham das ruas que viu e fotografou antes de ser capturado At hoje, Klester o nico jornalista brasileiro a entrar em Homs, a terceira maior cidade da S ria e uma das mais afetadas pela guerra.

    • [PDF] Download ☆ Dias de Inferno na Síria | by ä Kléster Cavalcanti
      466 Kléster Cavalcanti
    • thumbnail Title: [PDF] Download ☆ Dias de Inferno na Síria | by ä Kléster Cavalcanti
      Posted by:Kléster Cavalcanti
      Published :2020-01-02T19:10:34+00:00

    About "Kléster Cavalcanti"

      • Kléster Cavalcanti

        Born in 1969, Klester Cavalcanti is considered one of the greatest Brazilian investigative journalists He worked for many years with the leading news magazine in Brazil, Veja His books, Vi vas da terra 2004 , The Name of Death 2006 , and Days of Hell in Syria 2012 , have each won him the prestigious Jabuti literature prize in Brazil They explore and denounce problems in contemporary Brazil, from condemnation of the deforestation of the to a biography of a Brazilian woman who has devoted her life to freeing thousands of Brazilians from modern day slavery Other awards include Best Environmental Report from South America, the Natali Prize in Human Rights Journalism, and the Vladimir Herzog Human Rights Award Cavalcanti became best known in Brazil in 2012 when he was taken prisoner in Homs in Syria despite having permission from the Assad government to travel there, and was only released thanks to pressure from the Brazilian government.


    258 Comments

    1. Livro muito bom, apesar de eu achar que o Klester não foi tão torturado assim (eu imaginei que ele tivesse sido espancado, eletrocutado, afogado e essas coisas) dá pra ter uma noção do que está a situação da guerra civil pela qual a Síria está passando.


    2. "Fiz uma breve oração. Apenas pedi a Alá que os protegesse e que abreviasse os dias de dor e de morte na Síria. Aquele povo merecia um pouco de paz. Chorei."


    3. Livro bem escrito e com relatos interessantes sobre a cultura e a fé do povo Sírio.Klester, mesmo sendo prepotente e arrogante, indo contra as regras determinadas pelo país que aceitou recebe-lo, consegue com esses relatos mostrar um lado da guerra não exibido pela mídia.



    4. O jornalista Klester Cavalcanti saiu de São Paulo, em maio de 2012, com a missão de registrar a realidade da guerra civil na Síria, iniciada em março de 2011. Partiu para Beirute, no Líbano, com toda a documentação em ordem. Tinha o visto sírio, uma lista dos equipamentos que poderia portar, passaporte e um contato esperando-o na cidade de Homs, então epicentro do conflito entre as forças do ditador Bashar al-Assad e os rebeldes do Exército Livre da Síria. Seu plano era entrar em ter [...]


    Leave a Reply